Início » Piercing » Piercing na orelha: Guia completo com tipos, níveis de dor e cuidados

Piercing na orelha: Guia completo com tipos, níveis de dor e cuidados

Veja aqui se o piercing na orelha doi, assim como os tipos mais comuns e os principais cuidados para garantir uma boa cicatrização

O piercing na orelha têm ganhado cada vez mais popularidade entre aqueles que buscam um toque extra de estilo e personalidade.

A questão é que não faltam tipos e estilos para escolher. Além disso, os níveis de dor também podem variar conforme a peça, sem contar a importância de cuidados necessários para garantir uma cicatrização saudável.  Por isso, o Belleza Moderna te conta tudo o que você precisa saber neste guia. Vem ver!

5 tipos de piercing na orelha que você pode escolher

Piercing na orelha
Piercing na orelha

Giselle Izzo, tatuadora, body piercer e proprietária do Studio Viper Tattoo em São Paulo, destaca que existem diferentes tipos de piercing na orelha para investir e tudo vai depender do gosto pessoal. Dentre os citados pela especialista estão:

Lóbulo (Lobe)

Lóbulo piercing (Pinterest) Piercing na orelha
Lóbulo piercing (Pinterest)

O Lóbulo é o piercing mais comum e tradicional, localizado na parte inferior e macia da orelha, segundo Giselle. Dentre as joias usuais neste estilo estão brincos, barbell reto, labret, captive e ferradura.

Já sobre tempo de cicatrização, a especialista comenta que varia de 2-3 meses, sendo um nível baixo para dor. 

Helix

Piercing Helix (Pinterest)

Localizado na borda superior externa da orelha, por outro lado, está o Helix. Esse tipo de pircing normalmente traz joias como barbell reto, labret (para perfurações iniciais), captive e ferradura (após cicatrização).

Já seu tempo de cicatrização é mais demorado, segundo Gisele, envolvendo 3-7 meses. Diferente do lóbulo, seu nível de dor também é mais elevado, porém depende da sensibilidade individual.

Concha (Conch)

Piercing na orelha
Piercing na cocha da orelha (Pinterest)

Para quem procura um piercing na orelha mais expressivo está aquele na concha. Ele traz a perfuração na parte interna da orelha, ou seja, na concha, assim como aposta em joias mais específicas como barbell reto e labret.

Seu tempo de cicatrização também é maior, de 3-7 meses, se igualando ao Hélice. Já sobre o nível de dor, Gisele comenta que ele é moderado.

Tragus

Piercing noTragus (Pinterest)

O tragus é um tipo de piercing localizado na pequena aba de cartilagem na frente do canal auditivo. Suas joias usuais envolvem normalmente o barbell reto, labret, captive e também o ferradura.

Assim como os demais acima, o tempo de cicatrização varia entre 3-7 meses e tem seu nível de dor moderado. 

Rook

Rook na orelha (Pinterest)

Por fim está o Rook. Esse tipo de piercing é considerado o mais dolorido, segundo a especialista. Sua perfuração acontece na dobra interna da cartilagem da orelha e as joias utilizadas envolvem o Barbell curvo (bananinha).

O tempo de cicatrização, por outro lado, se mantém entre 3-7 meses. Porém, como dito acima, o nível de dor é alto devido à espessura da cartilagem.

Dói para fazer piercing na orelha?

Piercing na orelha doi
Piercing na orelha doi?

A dor associada aos piercings na orelha varia de pessoa para pessoa e depende da localização da perfuração, segundo Gisele.

Perfurações no lóbulo, por exemplo, geralmente são menos dolorosas, enquanto aquelas na cartilagem, como hélice e concha, podem ser mais dolorosas devido à maior resistência da área.

A experiência de dor, por sua vez, também acaba influenciada pela técnica do profissional e pela própria tolerância à dor do indivíduo, segundo a especialista.

Portanto sim e não. A dor do piercing irá variar muito de pessoa para pessoa, assim como o profissional escolhido.

Cuidados importantes na cicatrização do piercing na orelha

cuidados com o piercing na orelha
Cuidados com o piercing na orelha

Agora que você já conhece os tipos de piercing na orelha e a dor da região, não se pode deixar de falar sobre os cuidados após a colocação. Não é mesmo?

Segundo Gisele é comum que a pessoa venha a sentir desconforto até que a cicatrização completa aconteça e sim! Isso pode durar meses.

Dessa forma, ela sugere que você siga algumas recomendações específicas principalmente para garantir uma cicatrização saudável e evitar complicações como infecções ou formação de granulomas. Dentre eles estão:

  • Higienização: limpar o local com solução salina ou produtos específicos recomendados pelo profissional.
  • Evitar traumas: não dormir sobre a orelha perfurada, evitar tocar ou girar a joia desnecessariamente.
  • Manter seco: secar bem após a limpeza e evitar umidade excessiva.
  • Monitorar sinais: estar atento a sinais de infecção como vermelhidão excessiva, inchaço ou secreção.

Gisele ainda enfatiza a importância de seguir todas as orientações do profissional e optar por materiais de alta qualidade, como titânio, que tendem a cicatrizar mais rápido e causar menos reações alérgicas.

Cada tipo de piercing na orelha oferece uma oportunidade única de expressão pessoal, mas exige compromisso com os cuidados para assegurar um resultado estético e saudável. Combinado?

Gostou dos tipos acima? Qual deles você tem vontade de colocar? Conta aqui nos comentários!

Continue lendo por aqui: Piercing no Umbigo e detalhes importantes sobre como cuidar, nível de dor e modelos

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

    Jornalista, pós-graduanda em Marketing Digital e apaixonada pelo SEO. Explorando o mundo da moda e da beleza há mais de um ano para encontrar os melhores produtos e dicas que promovam o bem-estar das pessoas.

    Deixe seu comentário